Pesquisar este blog

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Muammar Kadafi


Muamar, Muammar, Mu'ammar e Moammar e, para o sobrenome, Cadáfi, Kadafi, Gadhafi, al-Khaddafi, al-Qadhafi e al-Khadafi. O próprio comandante líbio parecia preferir Moammar El-Gadhafi, Muammar Gadafi ou al-Gathafi. Nasceu dia 07 de junho de 1942 na cidade de Sirte, dentro de uma tenda no deserto da Líbia. Seguiu carreira militar e aos 23 anos torna-se oficial pela Academia Militar da Líbia. Em 1969 lidera um golpe militar que derruba a monarquia pró-Ocidente da Líbia, comandada pelo rei Idris.


Até 1977 preside o Conselho do Comando Revolucionário da Líbia. Confisca os bens das comunidades italiana e judaica, nacionaliza empresas estrangeiras e impõe uma ditadura militar. Em 1977 torna-se secretário-geral do Congresso Geral do Povo - único partido reconhecido pela Constituição promulgada naquele ano - e presidente do país.

Combina nacionalismo extremado com radicalismo religioso, defendendo um socialismo islâmico. Partidário da união dos países de língua e civilização árabes, empreende uma política de intervenção, sobretudo nos países africanos. Em nome da causa palestina, patrocina ações terroristas no Oriente Médio e na Europa.

Em 1991, os líbios são acusados do atentado a bomba que em 1988 explodira um jato da Pan American em Lockerbie, na Escócia, matando 270 pessoas. O Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) impõe embargo aéreo à Líbia. Nos anos 90, Kadafi modera a ação política.

Com o embargo econômico, juntamente com a queda de preço do petróleo nos mercados internacionais, a situação econômica do país deteriorou-se rapidamente, aumentando o descontentamento popular. Em 1993, um grupo de altos oficiais do Exército liderou uma tentativa de golpe de estado, prontamente debelada pelo regime. Mais de 1500 pessoas foram presas e a cúpula militar foi completamente reestruturada.

Abre a economia ao capital estrangeiro, inicia privatizações e, a partir de 1993, combate o fundamentalismo islâmico, ao romper com o Irã, que apoia grupos extremistas.

Após sua mulher e sua filha morrerem durante o bombardeio americano a Trípoli, Gaddafi distanciou-se superficialmente de suas alianças com grupos terroristas.

Em 1998 o chefe de Estado líbio sofreu um atentado. Foi baleado, tendo sido operado às pressas. A nova tentativa de golpe também fracassou e o regime foi mantido. Em 1999, a ONU suspende as sanções e Kadafi visita a África do Sul, sua primeira viagem oficial ao exterior.

Muammar al-Khadafi e o ex-presidente brasileiro Luís Inácio Lula da Silva, durante uma conferência na Nigéria, em 2006.

Em 2003 Kadafi anunciou que desistira das armas de destruição em massa e que pretendia juntar-se à guerra ao terror, eixo da política externa americana durante o governo Bush. Logo depois George W. Bush suspendeu as sanções contra a Líbia. Em seguida, os produtores de petróleo dos EUA e da Grã-Bretanha expandiram suas atividades no país. Empresas como BP, Exxon, Halliburton, Chevron, Conoco e Marathon Oil juntaram-se a gigantes da indústria bélica, como Raytheon e Northrop Grumman, e a multinacionais como Dow Chemical e Fluor bem como à poderosa firma de advocacia White & Case para formar a US-Libia Business Association, em 2005.

Em 2011, frente a protestos pedindo sua derrocada do poder, Gaddafi respondeu aos manifestantes com violência, porém as manifestações contrárias ao seu governo se intensificaram. Então eclodiu no país a uma violenta guerra civil, colocando em confronto forças leais e contrárias ao ditador. Durante este conflito, Gaddafi foi acusado de cometer vários crimes contra a humanidade e um mandado de prisão foi expedido contra ele pela Corte Penal Internacional. Em agosto de 2011, tropas do Conselho Nacional de Transição atacaram e conquistaram a capital durante a Segunda batalha de Trípoli colocando assim Gaddafi e seu governo em fuga.

No dia 20 de outubro deste ano, 2011, após 8 meses de guerra, Gaddafi é morto em Sirte por simpatizantes do Conselho Nacional de Transição.

Muammar al-Qaddafi foi um dos líderes mundiais que esteve há mais tempo no poder (desde 1969). Desde 2 de março de 1977 instaurou a "Grande Jamahiriya Árabe Líbia Popular e Socialista", nome que recebe oficialmente o estado líbio. Jamairia (em árabe: ﺟﻤﺎﻫﻴﺮﻳﺔ) é um neologismo, geralmente traduzido como estado ou república das massas.

Fontes

http://pt.wikipedia.org/wiki/Muammar_al-Gaddafi#Guerra_civil

http://www.algosobre.com.br/biografias/muammar-kadafi.html










domingo, 16 de outubro de 2011

A Dor !

 Segundo Isaac Asimov, a dor é um dos sentidos que se ativa no momento em que algo de perigoso se apresenta ao nosso corpo. Pode ser pequena e sem expressão, como num arranhão ou mais profunda, em acontecimentos extremados. Uma pressão forte demais, contatos com temperaturas muito altas e muitos baixas, som estridente ou mesmo uma luz ofuscante, pode causar dor. Por ser menos passível de adaptação é difícil alguém se adaptar. Houve métodos como o de Friedrich Anton Mesmer, médico austríaco, idos de 1770, que se praticava o transe do ser. Ficou conhecido como “mesmerizar”, “deixar em transe”. Tal método foi marcado pelo misticismo e descrédito pelo Dr.James Braid, 1840, que estudou e colocou em prática o “neuro-hipnotismo”, trouxe para a medicina através de muito estudo. Hoje conhecemos por “hipnotismo” (“sono” G).

A dor é um informativo de uma situação, de forma racional ela se apresenta para reclamar e para que procure-se um socorro e remédio. É racional, mas não 100%.

Homens primitivos descobriram vários extratos vegetais como Ópio e o Hahish que amorteciam a dor. Um efeito narcótico, adormecimento ou analgésico. O mais comum e usado até hoje é a morfina, derivado do ópio e merecedor de grande consideração, apesar do perigo do vício. O mais conhecido e utilizado até os dias de hoje é o ácido acetilsalicílico, a aspirina.

Para intervenções cirúrgicas de maior porte, era necessário algo que produzisse uma insensibilidade geral. Em 1799 o químico inglês Humphry Davy descobriu o gás óxido nitroso, se inalado tornava a pessoa mais insensível à dor. De grande utilização em consultórios dentários ficou conhecido como o gás hilariante.
Em 1846 o médico Willian G.T. Morton foi o primeiro a utilizar o éter com sucesso. O método do “sem sentir” ficaria conhecido por Anestésico.

Temos dores cutâneas, superficiais e localizadas e temos a dor  visceral, mais difícil de ser localizada, geralmente não conseguimos marcar o local da dor e dizemos “ dói aqui “ A dor pode ser reflexa e pode ser que esteja bem afasta do local onde foi sentida. A angina-pectoris, por exemplo é uma dor toráxica, mas comumente sentida no ombro ou no braço. Temos dor de espasmos musculares, as ciãmbras.

A teoria mais aceitável parece ser a de que os anestésicos se concentram nas áreas adiposas do corpo. Ali ficam as bainhas de mielina das fibras nervosas, onde os anestésicos atuam inibindo o início do impulso nervoso. Aumentando a concentração, o sistema nervoso vai ficando cada vez mais impedido de agir.

Sentimos muitas dores e sempre procuramos um remédio para o alívio, um socorro e até mesmo um chazinho, contudo, a dor de ter que superar obstáculos rudes, problemas aparentemente insolúveis, de lidar e conviver com pessoas intransigentes, a dor da falta e da perda, e a dor que a vida lhe proporciona por você ter que suportar isso com um sorriso no rosto, que faz você evoluir e aprender, essa nunca vai passar e para essa dor não há remedio. Ainda bem!





quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Show do Eric Clapton em São Paulo.


















domingo, 9 de outubro de 2011

GP do Japão 2011 - Vettel Bicampeão Mundial F1



Mais um GP do Japão que entra para a história como a corrida que coroa o campeão da temporada. Desta vez o alemão da RBR Sebastian Vettel. 11 polis em 15 corridas. 15 pódios em 15 corridas. 11 vitorias. Bicampeão com 24 anos quebrando recordes, que, aliás, será o próximo desafio de Vettel. Vamos ver quais Vettel pode alcançar:



  • Quebrar o número de poles do ano, Mansel fez 14 em 92, Vettel já fez 11.
  •  Maior aproveitamento de pontos tem 327 dos 375 possíveis 86.4%, o recorde é de Schumacher que em 2002 fez 84,7% 
  • Top 10 da F1 em número de vitórias. 10º colocado no ranking, Mansel tem 23 vitórias contra 19 de Vettel.
  •          Red Bull com 100% das poles e com maior número de poles na temporada

Quando as luzes se apagaram, Vettel disparou na frente seguido por Button e Hamilton, que tentou uma ultrapassagem em cima do alemão que fechou aporta jogando Hamilton lá na grama, o que depois seria avaliado pela direção da F1, Allan Jones ex-piloto como convidado, e que não levaria a nada, nenhuma punição. Button em terceiro, Massa e Alonso na sequencia. Alonso mostrou por que ainda é o melhor da Ferrari, ultrapassando Massa e disparando na corrida, deixando a briga entre Massa e Hamilton já na metade da prova, pela quinta posição. 

Hamilton jura que não viu Massa e que o problema desta vez foi o retrovisor. "Quero me desculpar por nossos carros terem se tocado, mas ainda bem que nada sério aconteceu com nenhum de nós. Não tive má intenção com Felipe. Tenho muito respeito por ele, que é um excelente piloto e estava extremamente rápido hoje" Puta cara folgado esse inglês. Mais uma vez deu um chega pra lá em Massa e ficou tudo por isso mesmo.

A briga pela pole ficou entre Button, Alonso e Vettel e que foi decida no pit stop. Desta vez Button e a McLaren foram melhor que a Ferrari e RBR. Aliás, a McLaren vem fazendo uma segunda perna da temporada melhor que as demais equipes.

De resto adivinha, Rubinho chegou em 17º e Senna em 16º.

Vale agora as próximas corridas para saber quem será o vice-campeão e a entrega do troféu ao alemão aqui em Interlagos.

  1. Vettel 324
  2. Button 210
  3. Alonso 202
  4. Webber 194
  5. Hamilton 178











sábado, 8 de outubro de 2011

Rock in Rio 2011 O Melhor e o Pior que eu assisti....PARTE II

Continuamos com os melhores momentos do Rock in Rio 2011.
Para relaxar, uma entrevista ao vivo, Beto Lee, que trampou muito bem por sinal e Pitty, um dos piroes e sem graça shows do festival.




Outro show bem legal, mas que passou desapercebido, foi da banda Stone Sour. Mandaram bem mas fizeram o rock sem novidade. É conhecida pelo vocalista Corey Taylor e James Root, guitarra e teclados, ambos do Slipknot.


 


 Outra banda nacional que arrebentou no Rock in Rio 2011. Show com respeito ao público. Empolgação e músicas na ponta da língua. A minerada do Jota Quest fez a galera pular de verdade.
Boa Flausino !

 


Cold Play eu não vi e não posso avaliar, li os comentários e que agradou geral, mas como gosto de uma ou duas músicas, vale um clip dos caras.






Evanescense fez um show bem legal, para quem gosta valeu a pena esperar o encerramento do show da Pitty para assistir uma artista com voz de verdade . Amy Lee, além de linda, simpática com o público, canta muito bem. No final do show deu um olé no Multishow. Fez que foi para o camarim onde estavam Didi e Luisa e deu meia volta.


quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Rock in Rio 2011 O Melhor e o Pior que eu assisti. Parte I

Melhores Momentos !

Um dos melhores momentos do Rock in Rio 2001, na minha opinião. Detonautas Rock Clube mandou muito bem. Você pode até não gostar de todas as músicas, ou mesmo de nenhuma ou se quer conhece os caras, mas que o espirito do rock se consagra nesse momento de um cover, comemorando os 20 anos do Lp do Nirvana, isso não tem como negar.




A Banda Californiana, um mix de armenios e americanas, liderada pelo vocalista Serj Tarkian, nascido em Beirute. O som foi pesadão e valeu a pena assistir no domingão a noite. Iluminação paranóica, escandalosa, arregaço mesmo. System of a Down, ou simplesmente, SOAD.



O Show do Capital foi animal. Dinho entrou daquele jeito e não estava se aguentando, pulando como sempre e bastante emocionado. A banda é foda, Yves Pasarel continua mandando ver e o Fê Lemos o mesmo. Vendo os caras me sinto em casa e percebo que o tempo não tem volta, passa mesmo.O tempo passa mas o rock and roll e as veia saltando estão cada vez mais presentes, calejadas. Discurso político em um momento oportuno com direito a video clip caprichado.




Slipknot basta só pelo nome. Slipknot, assusta. Slipknot. Caraca man, que show! Espetáculo. Mais pesado que feijoada com caipirinha, bisteca e uma fatia de melancia. Esse foi o momento de extase total. Um MOSH gigante, cerca de 4m de altura. A galera foi ao delírio. Pode aumentar o volume

 



Mettalica simplesmente !







MOMENTO RELAX