Pesquisar este blog

domingo, 18 de março de 2012

GP de Melbourne 2012


GP de Melbourne 2012
 
Luz verde e começa a temporada 2012 com 6 campeões mundiais disputando o caneco.
Massa larga bem e sai lá de trás para a 11 posição, Alonso para a 9.
Schumacher toma o terceiro lugar de Vettel enquanto button dispara na frente de Hamilton
Senna não tem a mesma sorte e se envolve em acidente na primeira curva da prova. Vai aos boxes e troca pneus, colocando os duros para melhor desempenho
Raikonen, re-estreante  anda bem e nas primeiras voltas consegue andar entre os 5 primeiros
Vettel continua andando bem atacando Schumacher e na 12a volta abandona por quebra da Mercedes, dando a 3a posição de bandeja.
Até a metade da prova e após o primeiro pit, ficava a evidencia de que a McLaren estaca bem acertada, com Button disparado na frente cerca de 9s a frente de Hamilton.
Vettel continuava na busca dos dois primeiros, seguido por Alonso, Weber e Maldonado.
O segundo pelotão vinha com Rosberg, Maldonado e Raikonem Ice Man.
Massa nesse momento em 12o lugar e Senna em  16o. Na volta 38 Petrova abandona o carro na reta principal com o câmbio quebrado e, com isso surge a primeira bandeira amarela do ano. Safety  car na pista e todo mundo alinhado. Para a surpresa, após o segundo pit com todos de pneus duros, as posições são Button, Vettel e Hamilton atrás do SC seguidos por Webber e Alonso. Button abre e deixa a briga para Vettel e Hamilton. Weber toca o seu RBR numa boa enquanto Alonso disputa volta a volta com Maldonado. Em uma disputa bizarra, Massa e Bruno Senna se enroscam e fim de prova. Massa abandona nos boxes e Senna após trocar os pneus, consegue andar mais algumas voltas mas abandona também. Péssimo início de corrida aos brasileiros, lamentou Massa :
"São coisas que acontecem em uma corrida", disse Massa. "Brigando com os dois (Bruno Senna e o australiano Daniel Ricciardo, da Toro Rosso). Todos freamos muito tarde e saí pela esquerda. Bruno fez a curva melhor, tracionou bem e colocou à minha direita. A curva seguinte era para a esquerda, ele tentou tudo e nossos carros se tocaram. Não podemos dizer que foi culpa dele"
E foi assim até a última volta, com Button na frente , Vettel e Hamilton. Alonso numa excelente corrida trouxe a Ferrari a  posição e Maldonado, bisonho, achou o muro na última volta.
Button em primeiro, Vettel, Hamilton, Webber, Alonso, Koba e Kimi. 








sexta-feira, 2 de março de 2012

Rubinho Barrichello


Rubens Gonçalves Barrichello, Rubinho, Rubens Barichello e carinhosamente apelidado Rubinho Pé-de-cinhelo, nascido em São Paulo no dia 23 de maio de 1972 assume mais um compromisso com o automobilismo mundial e com nós, brasileiros de plantão, desta vez vai correr pela Fórmula Indy ao lado de Tony Kanaan na equipe KV Racing. A decisão foi anunciada ontem pelo piloto após uma série de testes e negociações com patrocinadores. Rubinho completa este ano 34 anos de piloto profissional.

 Na F1 disputou 326 GP’s entre os anos de 1993 a 2011. Subiu ao pódium 68 vezes e no ponto mais alto chegou por 11 vezes. Fez 14 poli-positions e 17 voltas mais rápidas.

 A sua estreia foi no GP da África do Sul em 1993, onde apenas 5 dos 26 pilotos completaram a prova, sendo que apenas Senna e Prost completaram na mesma volta. Sinistro esse GP. Rubinho foi penta campeão Paulista e Brasileiro de Kart, campeão da Formula Opel na estréia de sua carreira na Europa, no ano seguinte Campeão da Fórmula 3 e ficou em terceiro na Fórmula 300, isso ainda com 19 anos. Começou a carreira na Jordan onde conquistou sua primeira poli e seu primeiro podium. O segundo lugar no GP do Canadá em 95 foi sua melhor posição. Ficou na equipe até 1996.


 De 1997 a 1999 foi para a Stewart onde conquistou algumas posições como o 3º lugar no falecido GP da Argentina e um 2º em Ímola, fez a poli em Magny-Cours e completou 23 voltas na liderança em Interlagos, mas abandonou com a quebra do motor. Com esses resultados chamou atenção das equipes, entre elas a McLaren, mas acabaria por aceitar a proposta da Ferrari, onde correria ao lado de Dicky Vigarista, Michael Schumacher.

 Na Ferrari, entre os anos de 2000 e 2005 foi duas vezes vice-campeão mundial em 2000 e 2004 e venceu 09 GP’s. Com a soma de pontos Rubinho se tornou o segundo maior pontuador da história da F1.



Na Honda ficou dois anos, de 2006 a 2008 correndo ao lado de Jenson Button. Marcou 30 pontos em 2006, passou o ano de 2007 sem marcar nenhum pontinho. Em 2008 conseguiu 3 pódiuns e marcou 11 pontos contra 3 de Button.




Após o abandono da Honda da categoria, junto com a Toyota e a BMW, Rubinho e Button assumen os lugares na equipe Brawn GP em 2009 com carros equipados com motores Mercedes. Na primeira corrida da equipe conquistou o 2º lugar no GP da Austrália. No dia 23 de agosto de 2009 conquista a sua décima vitória na F1 e centésima de um piloto brasileiro na categoria mundial. Na Brawn Rubinho faria a sua melhor e mais agradável temporada, ficando em 3º o mundial, atrás apenas de Jenson Button e Vettel.

Com o fim de mais uma equipe, Rubinho assume um lugar na Willians e se arrasta entre 2010 e 2011, com um péssimo carro e bastante irritação durante as duas temporadas. A temporada de 2012 promete. Rubinho é bastante competitivo e com certeza vai fazer frente aos pilotos já consagrados da Indy como Helio Castro Neves, Will Power, Scott Dixon, Vitor Meira, Bruno Junqueira e Bia Figueiredo do Brasil, entre outros. Fica a nossa torcida e expectativa nas disputas de provas de circito misto e nos ovais, inédito para Rubinho. Estréia dia 25 de março, circuito de rua em St. Petersburg. No Brasil dia 29 de abril no circuito Anhembi. Tora Tora e Senta a Pua !


Fotos e fonte : wikipedia