Pesquisar este blog

quarta-feira, 27 de março de 2013

Marcos Bassi - O artesão da Carne

Esta semana ele se foi e hoje deve estar preparando e ensinando a todos lá no Céu como se faz um churrasco. Altura da grelha, temperatura da brasa, disposição do carvão e como prepara os diversos tipos e cortes de carne.

Segue minha homenagem a este que tanto nos ensinou e continua seu legado pela arte em fazer um churrasco. Momento em que você reune seus amigos e sua família para conversar, tomar uns birinaites e servir uma bela carne, bem temperada, na temperatura ideal e no ponto certo.

Valeu Bassi !!!!




Site oficial : http://www.marcosbassi.com.br/entrada.html
Blog oficial : http://blogdomarcosbassi.blogspot.com.br/

Rua Treze de Maio, 688 
Aprenda a fazer a Fraldinha no estilo Marcos Bassi....veja até o final

domingo, 17 de março de 2013

Bicicleta na Paulista ? Perigo !

Pleonasmo : Um figura de linguagem, redundância, o mesmo que chover no molhado, fogo que arde, subir pra cima, panorama geral, uma hemorragia de sangue, andar de bicicleta em São Paulo e ser fechado, xingado, atropelado e morto.
Esta semana mais um acidente gravíssimo aconteceu. David Souza, um rapaz de 21 anos que ia para o trabalho, em pleno domingo, por volta das 5h30 da manhã, foi atropelado de frente por um carro em alta-velocidade na faixa da ciclovia guiado por um outro rapaz, Alex Siwek, com os mesmos 21 anos, voltando de uma balada onde havia tomado 3 doses de vodka com energético. Segundo testemunhas o motorista fazia zigue-zague nos cones que marcam a ciclofaixa e ultrapassava os carros pela direita no momento em que atingiu o ciclista.
O ciclista teve o braço arrancado e quase foi dessa para uma melhor. O motorista será acusado por dirigir em estado de embriaguez, ocultação de prova ( jogou o braço do ciclista, que estava preso no carro, no rio Tamanduatei )  e omissão de socorro, porque foi embora, saiu em disparada pensando que havia matado o ciclista.
Hoje o motorista e sua família vem sendo ameaçado de morte na internet e por telefone, por uma parte da sociedade que se julga sabedora de todas as verdades absolutas do planeta.

E o ciclista que o Thor Batista, filhp de Eike Batista ? Você lembra ? Sabe o que aconteceu com o atropelado e com o atropleador ? Está fazendo 01 ano e o processo continua se arrastando, enquanto a família da vítima, Wanderson Pereira dos Santos, um ajudante de caminhoneiro, continua aguardando o desfecho de mais uma obra de arte brasileira.

Falta de cultura pra cuspir na estrutura !






Para saber um pouco mais do que pode e do que não pode....
Definições sobre a utilização da bike em SP.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Clive Burr - O Batera do Maiden

Se você não conheceu Clive Burr, não conheceu Iron Maiden nas suas raizes, é como se nunca tivesse ouvido Iron com Paul Dianno.

Clive Burr tocou em 3 albúns Iron Maiden (1980), Killers(1981) e The Number of the Beast(1982), esse inclusive com duas composições maravilhosas, Gangland e Total Eclipse além da batera inconfundível em  Run To the Hills e The Prisoner e os sinos de Hallowed be thy Name.

Nascido no suburbio de Est Ham em Londres no dia 8 de março de 57, começou a tocar bateria aos 15 anos quando descobriu Deep Purple e Ian Pace. Começou sua carreira no Samson, quando inclusive encontrou pela primeira vez Bruce Dickinson ou Bruce Bruce como o chamava e nos idos de 79 receberia um telefonema do antigo guitarra do Iron, Dennis Stratton, pedidndo que comparecesse a um ensaio, uma audição para substituir Dong Sampson que não acompanharia a banda em suas turnês. Ficou por ali durante 4 anos, contudo uma fatalidade mudaria a vida de Burr, no meio de uma turnê do Iron receberá o telefonema informando do falecimento de seu pai, deixou a banda para ir ao funeral e pediu ao amigo Nico McBrain´s da antiga Banda Trust,  para substituí-lo temporariamente, porém nunca mais assumiria o banco da bateria do Maiden.



Clive Burr tocou até 2004 e passou por diversas bandas, Stratus, Gogmagog, Desperado, Elixir e Praying Mantis.

Morreu durante a noite, em sono profundo com falência multipla dos órgãos, devido a Esclerose Multipla. Na sua saída do Iron em 82 a banda havia identificado a sua dificuldade em acompanhar o ritmo do metal, sinal da doença? Possivelmente. Clive Burr tinha 56 anos.

Desde 2002 o Iron Maiden passaria a ajudar Clive Burr através de doação de shows beneficentes à sua fundação, a Clive Burr MS Trus Fund, criada com intuito de melhorar a vida de pessoas acometidas com a mesma doença.


sexta-feira, 8 de março de 2013

Transpiração Continua Prolongada

Falar de Charlie Brown Jr. pra mim é tranquilo. Um minuto de sua atenção para um histórinh : Escutava Nirvana no começo dos anos 90 e tudo mundo achava uma bosta, lixo, ruim. Beleza, eu continuo ouvindo. Ouço Charlie Brown Jr desde 97 98 99, quando um brother que tinha uns 18 anos me apresentou o CD e botamos pra tocar. Transpiração Contínua Prolongada é foda demais, mesmo depois de uma de 15 anos de lançamento toca alto no som . O que dizer da entrada do frango da Malásia, seguida de O Coro vai comê e Tudo que ela gosta de Escutar. Lembra de Sheik ? Uma das minhas preferias é Gimme o anel, pesada, pegada rock. Quinta-feira é foda e Proibida pra mim ( Grazon )  nem se fala, essa marcou mesmo. Perceba no título, Grazon, apelido carinhoso de Graziela Gonçalves namorada que viria a ser sua esposa e hoje conhecida como a ex de Chorão. Disse que ficou muito triste com a morte de Chorão, perdeu a luta contra a cocaína  " Eu lutei por ele até o final. Acabei perdendo a guerra para essa droga, que está acabando com todo mundo. Espero que isso sirva de lição para as pessoas "

Uma pena !

Voltemos ao rock.
Aquela paz faz a baladinha e na sequência tem uma das melhores do gênero aqui no Brasil desde esta época  , lembre-se , meados de 97, Corra Vagabundo e Lombra  rip rop com rocquenrol, tipo Pavilhão 9, scratch. O albúm ainda conta com mais 4 sons. Vendeu mais de 250 mil cds, isso mesmo, mais de 250 mil cds, em tempos de pirataria um excelente número. Quanta grana cheirada, queimada e bebida hein ?

A Formação do CBJ era : Chorão ( Voz, guitarra base ) Thiago Castanho ( guitarra e vocais ) Marcão ( guitarra e vocais ) Champignon ( baixo e beat box ) e Renato Pelado ( bateria e vocais )


sábado, 2 de março de 2013

Rubinho #111

Começou a temporada 2013 da Stock Car, a maior categoria do automobilismo do país e quem está de volta é Rubens Barrichelo, desta vez com o número #111. Rubinho corre pela Equipe Medley Full Time . O recordista de GPs da F1 (326) vai pra cima e acho que desta vez vai correr entre os líderes, correr junto com Atila Abreu, Daniel Serra, Caca Bueno, Ricardo Mauricio, Thiago Camilo, Max Wilson entre outros....






Rubinho disse estar num momento especial devido ao fato do filho começar a gostar de andar de kart " Estou emocionado pela carreira do meu filho, não sei se ele vai querer seguir adiante, mas gosto tanto do que eu faço que ver ele fazer um pouco daquilo que o pai sempre gostou, por que ele está gostando, foi muito emocionante"


Veja os tuites e as fotos que Rubinho postou no Instagram.









Sobre a temporada 2013 disse: "A grande maioria dos pilotos aqui te faz sentir tranquilo, mas não acomodado, porque você quer cada vez mais melhorar o carro e evoluir, mas acho que estamos no caminho certo”.



Troquei uns Tuites com Rubinho e consegui um autógrafo para uma miniatura que tinha dele. Cara gente boa esse Rubens Barichello, viu ! Toda sorte pra ele.


Go Rubinho Go !