Pesquisar este blog

domingo, 19 de maio de 2013

VIrada Cultural 2013.


Isso aew, mais um Virada e lá fui eu sentido Av. São João para assistir o show do Lobão. Cheguei por volta das 17h45, me acomodei lá na frente, ainda estava relativamente tranquilo o pessoal. Joguei a âncora e fiquei por ali. O legal da Virada Cultural é que os eventos e os shows tendem a começar pontualmente,  foi o caso do show do Lobão. Após apresentação soltou o conhecido berro " Tá todo mundo aplicadinho ai ? "  e o rock começou com a sensacional "Matou a família e foi ao cinema. Seguiu a sequência com Bambina, Canos Silenciosos, EL Desdichado II homenageando Racionais Mcs, dizendo que fez a música influenciado pela banda, Decadence, Vida Louca Vida, Noite e dia, A Queda,  a maravilhosa A Vida é doce e todas não necessariamente nessa ordem. Um putza show que teve o clímax em  Me Chama cantada e pulada por todos que estavam lá. 

Sai de lá em busca da Praça Alfredo Issa para ver e ouvir meu camaradinha Michel Sadler, tb conhecido por Dj Pica Pau @djpicapausp , tocando das 19h as 20h a pesada black music e o funk, batidão mesmo. As minas tudo quicando no chão e os boy bombados sem camisa só naquela esfregueção. Eu ali, com toquinha preta e camisa do Nirvana, tudo a ver. 

Depois de mandar um salve e sai pela direita sentido Rio Branco, caminhei e fui parar na Rua São Bento, no largo onde tem a Bolsa e a banca dos engraxates. Ali estava rolando um chorinho, um som paulista dos anos 40, 50, excelentes músicos no violão, viola, e a voz feminina perfeita. Pessoal bacana e um clima bucólico.

Segui sentido Pça da Sé onde me deparei com o ringue da lutra livre, o pessoal do BWF, Super Catch. Sensacional. Parti e fui para o Largo São Francisco onde, para minha surpresa, tocava meu chará Dj Anderson Noise @andersonnoise. Porra que som. Que  potência. O grave, bass, redondo, vibrava e empurrava o peito.

Depois dei uma volta pelos lados do Viaduto do Chá, Patriarca, Teatro Municipal, Pça Ramos ( totalmente no blackout, sem luz , um perigo, veja as fotos ) e finalizando na República, com Leandro Lehart ( sic ) rolando entre varias e varias barracas de Acarajé, Yaksoba e Tempura. Um cheiro delicioso de camarão.

Dizem que rolou um estresse por lá. Não vi. Vi sim uns manos, uma banca ali, outra acolá, mendingos lógico e muita polícia militar e guarda civil metropolitana. Fui e voltei de metrô. Tudo tranks.

Virada Cultural 2013, obrigado e que venha 2014.












































quinta-feira, 16 de maio de 2013

30 anos pós lobotomia

A exatos 30 anos o Iron Maiden marcava a história do heavy metal com o álbum Piece of Mind, na minha opinião o melhor de todos. A estréia de Nicko McBrain na batera logo de cara em Where Eagles Dead, os riffs mais conhecidos do mundo em The Trooper, Reveletions, e o que falar de Flight of Icarus uma das mais tocadas na época no Reino Unido e em todo USA ? Sun and Steel, Quest for fire, a maravilhosa Still life com a introdução ao avesso e ainda Die with you boots on e fechando com To lame a land.


Realmente um Maravilhoso Albúm,que vendeu masi de 3 milhões em todo o mundo e que deve ser comemorado com o (((( volume no talo )))))

O Line up da banda :
Bruce Dickinson - VocalsDave Murray - Guitar
Adrian Smith - Guitar/Backing Vocals
Steve Harris - Bass Guitar/Backing Vocals
Nicko McBrain - Drums



Abaixo você tem um link com o Full Album e dois extras, duas covers:
I've Got The Fire [Montrose Cover]  Cross Eyed Mary [Jethro Tull Cover]



terça-feira, 14 de maio de 2013

Manifesto do Lobo !


Antes de falar é necessário ler, e é exatamente isso que estou fazendo, lendo......

O livro retrata um Brasil que poucos enxergam ou fingem que enxergam. Não tem como tampar o sol com a peneira, aqui é o país da esculhambação geral, onde ex-militantes armados se posicionam a favor da Comissão da Verdade como se fossem vítimas, MPBistas, Reis do Axé e do jabá no rádio e TV com suas músicas e letras com teor falso moralista e sem graça nenhuma reclamam do funk carioca como sendo o pior de todos os gêneros, não que eu goste mas pelo menos é original, é do povo para o povo.


População que se diz universitária mas admira e copia o fast-food musical americano, confundindo sertanejo com country e admirando John Wayne, Western, Cowboys , Clints Eatswood e Buffalo Bill ao invé s de Tonico e Tinoco , Sergio Reis, etc e tal. O país onde o adjetivo universitário ligado a música é sinal de porcaria, pode acreditar


Aqui o Ministro da Justiça afirma que preferiria morrer ao ser preso e ter de ficar numa cadeia, país onde o rock continua errando e nós roqueiros ainda tidos como pessoas do mal, maconheiros, cabeludos ultrajantes, sujos, maleducados.....mas pelo menos somos inteligentes e sabemos diferir o bem do mal, não somos maria-vai-com-as-outras, temos personalidade, mas o país prefere os mauricinhos, engomadinhos ou os hippongas estilo USP que fazem manifestações estudantis alegando falta de segurança na Cidade Universitária, falta de liberdade para maconha fumar isso e aquilo mas não conseguem viver sem um agasalho GAP, óculos RayBan e tenis Nike.


Vai Brasil, pára  não !!!


Boa Leitura!


Disponível em PDF para você baixar e ler no seu Ipad, computer, celular e onde mais quiser.

http://www.4shared.com/office/pDet9QU5/Manifesto_do_Nada_na_Terra_do_.html?

quarta-feira, 1 de maio de 2013

O Metrô de Gothan City


Ana Paula Rodeani/Leitora
Em nota, o Metrô informou que o sistema de áudio do trem foi testado e funcionou corretamente. A empresa disse que os usuários foram orientados pelo sistema de som e agentes. De acordo com a nota, "todas as composições que operam na rede de Metrô de São Paulo são dotadas de baterias que garantem o funcionamento dos dispositivos de emergência mesmo com a desenergização da via."


Isso mesmo, vamos começar pelo fim, fazer o contrário, somos todos malucos, temos problemas, somos causadores de toda essa baderna no transporte público da cidade de São Paulo.

Vamos ao relato de 2 dos milhares de passageiros que estavam na composição que parou entre as estações Carrão e Tatuapé. O trem seguia no sentido Palmeiras - Barra Funda quando a falha ocorreu, por volta das 7h30. Segundo o Metrô, o problema foi corrigido às 8h30.

Pessoas passaram mal :

"Perto de mim um rapaz que dizia ter claustrofobia começou a passar mal. Uma moça próxima à porta estava sem ar e um pouco mais distante uma criança também", disse Camila Cunha, 27



Robson Leandro da Silva/Leitor

"Eu estava no terceiro ou quarto vagão quando aconteceu o problema. O metrô parou como faz com frequência entre estações. Nos primeiros 15 minutos de espera, o ar-condicionado permaneceu ligado, mas depois todo o metrô foi desenergizado, e também ficamos sem ar. Antes disso, a gente ouvia ruídos, mas não conseguia entender quase nada que o operador dizia pelo alto-falante", disse o usuário Denis de Paula, 24

Disse mais ainda:
Disse ter apertado os botões de emergência para abrir as portas, mas não adiantou. "Então quebramos os vidros das janelas com chutes para sairmos porque tinha gente passando mal. Eu vi pelo menos quatro sem ar, que foram auxiliados por seguranças", relatou dizendo que havia cerca de 300 pessoas no vagão em que ele estava. A gente fica passando aquela dificuldade por uma falha deles [Metrô] e querem nos culpar?"


Tudo mentira, invenção desse povo não é Mario Fioratti Filho e Peter Berkely Bardram Walker ???